ESPAÇO DE APOIO A INFORTUNADOS, MISERÁVEIS E DESGRAÇADOS EM GERAL
Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010
Jurisprudência das análises à cona

Na página 16 do acórdão sobre o caso de Carlos Queiroz, o documento dá como provado que foi dita a frase "Por que é que estes gajos não vão, a esta hora, fazer o controlo na cona da mãe do Luís Horta?".

 

No ponto seguinte, dá como certo que "o arguido não conhecia pessoalmente a mãe do sr. Luís Horta".

 

Depois, constata-se que "a inclusão, nesta frase, da expressão «a esta hora» suscita diversas perplexidades".

 

Aparentemente, analisar a cona da mãe do Sr. Luís Horta não tem nada de mal em si mesmo, independentemente de se conhecer ou não a senhora. Fazê-lo às oito da manhã é que é motivo de sanção.



publicado por João às 00:31
link do post | comentar | favorito

Correio
carpideiras@sapo.pt
Subscrever
arquivos

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


subscrever feeds